PICTA traz a Joinville um recorte específico do abrangente panorama da arte brasileira contemporânea.

O confronto entre as obras mostra e reforça a presença de seus conceitos fundamentais: a diversidade, a multiplicidade de caminhos, a fragmentação, os deslocamentos e a confluência de linguagens, dentre outros.

A exposição tem caráter ensaístico: leve, ligeira, solta, aberta, inacabada, com a liberdade que não pretende esgotar o assunto, apenas apresentar algumas possibilidades de perceber novas formas de pensamento. 

O projeto de ruptura e busca do novo, proposto pelos movimentos do início do século XX, transforma-se, no contexto do pós-guerra, e traz significativas mudanças para a arte.

Em vez de negação, agora o artista incorpora todas as manifestações pré-existentes e o procedimento mais comum é o da reelaboração.

Se o campo já estava expandido devido à convergência dos meios, a relação entre-linguagem e a hibridização, a apropriação contemporânea proporciona que o “museu imaginário”* possa ser acessado e reprocessado em infinitas novas visualidades.

Nancy Betts, curadora | setembro / 2014

convite-site.jpg

 

VEJA COMO FOI A ABERTURA DA EXPOSIÇÃO

 

 

CONHEÇA AS OBRAS

 

CONHEÇA OS ARTISTAS

 

  ALBANO AFONSO

ALBANO AFONSO

  CLAUDIA MELLI

CLAUDIA MELLI

  FERNANDO VELÁZQUEZ

FERNANDO VELÁZQUEZ

  FLÁVIA JUNQUEIRA

FLÁVIA JUNQUEIRA

  MARCELO TINOCO

MARCELO TINOCO

  MARINA SALEME

MARINA SALEME

  PEDRO VARELA

PEDRO VARELA

  ROSÂNGELA DORÁZIO

ROSÂNGELA DORÁZIO

  VITOR MIZAEL

VITOR MIZAEL